Quarta-feira, Outubro 27, 2004

Por que Lôba amarela

Porque eu sou muito medrosa.
Sim, medo. Você não entende, né?
Droga, quantas vezes eu já disse "eu só tenho medo de você"?
Mas vocês não têm que entender...

Eu não sei. Decisões?
Eu já tenho tudo decidido.
Eu não posso desistir dessa forma, entende?
eu amo demais. Demais!
Eu não sei o que fazer. Eu não sei proteger.
Eu queria que você me protegesse, mas eu também não sei te proteger...

Eu tenho tanto medo...
Medo é uma coisa horrível.

Eu te amo, droga...
Eu já vi uma menina te dizendo claramente o quanto ela gostava de você.
Mas eu não tenho inveja. Não dela. Ela que não pode vê-lo todos os dias.
Eu posso.

Só por isso eu devia me sentir feliz.

Mas eu tenho tanto medo... Tanto medo... Tanto medo...
Eu tenho medo de ter perdido minha última chance.
Como eu fui estúpida! Por que quando eu posso -- por que todas as vezes em que eu senti que eu podia te abraçar, te beijar e dizer que te amava, eu também senti que não precisava?

Por que não se pode amar...?

Ora, deixem-me em paz.
Hoje é dia 27 de Outubro de 2004. E eu não consegui te dizer o quanto eu te amo.
Eu fiz de tudo, tentei até escrever poesia... Você sabe...

Mas eu não consegui. Eu tive medo de que você não olhasse para mim e sorrisse...
Eu tive medo de que você não me amasse mais...

Você não cumpriu o desafio, gato.... Droga de semana....

[Mali em estado de "Olha pra mim! Eu, aqui! Diz que me ama!"]

Terça-feira, Outubro 26, 2004

Eu te odeio (bleh!)


Post Scriptum: eu SOU uma menininha apaixonada padrão e quase desocupada. Pior: essa paixão me distrai das aulas, das outras atividades. Eu nunca fui nada de especial, e acho muito legal alguém finalmente se tocar disso.

Se eu for ovelha negra, deixa eu sofrer com isso e não me aporrinha.
Eu não devo nada a ninguém (até aquele beijo na mão eu já paguei, e com juros).
Só ao Yuri que eu devo, mas eu pago. Não nego. E ele sabe disso, e ele me deve também.

Eu falei que queria descobrir os defeitos do cara que eu amo, e acho que consegui. E agora o amo ainda mais. Porque essas coisas só acontecem comigo?

Eu cansei de ser Mme Cinísia.
Cansei dos sete caras que gostam de mim (tá, sei lá quantos são - talvez só um - e nem é verdade, mas que eu cansei, eu cansei).
Cansei que fazer pose, jogar charme, eu cansei de tentar ser o seu ideal de pessoa, meu irmão de escolha. Eu não quero mais. Eu quero só viver. Sem racionalizar cada coisinha!

"Eu quero é ir embora eu quero dar o fora
E quero que você venha comigo... Eu quero que você venha comigo..."

Palavras de um Ser que Respira com Dificuldade e Sorre Violentamente


Não perguntem. Não digem nada, aliás. Calem a boca de uma vez por todas! Eu cansei disso tudo. De mim, eu digo. Não deles. Não de vocês. Não de ninguém, nem de mim, nem de eu. Nem. Nem. Eu não quero chorar. Chorar encheu o saco. Doer encheu. Eu quero olhar nos teus olhos, eu quero beber o néctar dos teus lábios, eu quero roubar o calor de tuas mãos. Eu quero sentir que eu não tenho que ficar me perguntando se você me ama, pelo menos um pouquinho, pelo menos um terço do que eu te amo hoje, agora. Só isso. Não quero falar com ninguém. Não quero que me dêem conselhos. Não quero ler horóscopos, não quero, não quero me privar da dor!!!! Se for pra sofrer, que seja sofrer de amor! A vida não é fácil, a vida não é filme, a minha vida já tá muito cheia de gente vindo ao meu quarto depois que escureceu para saber o que se passa no meu coração e dizer "desiste, Marina" "Não chora, Mazinha" "Ma, ele é um idiota" EU SEI! Eu tô de saco cheio. Passei vinte dias sem postar, e aí resolvi postar, ia postar os meus pensamentos, eu confio em vocês, aliás vocês, meus leitores, são um dos únicos grupos em que eu confio dessa forma... É uma pena que eu não possa dizer tudo para vocês. Mas eu não agüento mais, saca? Não quero mais ninguém tentando resolver minha vida, não quero ver o mundo pelas lentes dos outros; talvez eu seja SIM muito otimista, mas talvez também, talvez os outros é que sejam pessimistas demais... O tempo acabou.

E agora, José?

Eu não sei. O fim da linha, e eu me banhando em pranto. Sabe por quê?
Não é porque ele não me diz o que quer, I can live with that.

É porque ele não tá aqui para eu falar com ele. O quanto preciso dele.

Você é sim parte integrante dos meus problemas meu amor. Mas você pode também ser a solução. Você pode. Pode me matar, se quiser. Mas aí, eu sou gente também, eu só quero ser feliz, eu tenho uma vida maravolhosa pela frente.

Mas é aí que tá. Eu quero ser feliz com você.

Onde está você?
Me telefona
Me chama me chama me chama...
Nem sempre se vê
lágrima no escuro
lágrimas no escuro
lágrimas, cadê você?!


E eu juro, não conheço ninguém que o ame tanto assim. Nem ela. Aliás, nenhuma delas. Mesmo barco... eu tô num barco que só tem lápis, papel, tinta, nogueira, passarinho, meias.... E ando tanto no risco que ninguém tem coragem de entrar nele. Eu fico aí, a ver destroços. Mas o teu barco é bonito. Aliás, uma peça de arte. Ele é azul, e tem asas. E as velas são verdes.

Acho que nunca fiz um post tão rápido.